O Gosto do Chá

Quem disse que a rotina do dia a dia não tem sua beleza?
Com a delicadeza ímpar e o bom humor sutil do cinema japonês, O Gosto do Chá retrata o dia a dia de uma família do interior do Japão — tão estranha e tão comum quanto a minha ou a sua.

DIRETOR Katsuhito Ishii ESTREIA maio/2004 DURAÇÃO 143 min

Uma garotinha em seu mundo imaginário...
Uma garotinha em seu mundo imaginário…

Não tem exatamente um começo, meio e fim, mas uma sucessão de acontecimentos aparentemente desconexos que pouco a pouco se entrelaçam e nos hipnotizam…

O Gosto do Chá retrata o dia a dia da família Haruno, que vive no interior do Japão e que, a princípio, nos parece bastante esquisita.

A família é formada pelo pai hipnoterapeuta; a mãe, desenhista de animes que trabalha à mesa de jantar; o filho adolescente comum [ainda que de forma estranha] e apaixonado pela nova colega de escola; a filha, uma garotinha que tem visões de uma versão assustadoramente gigante de si mesma e que a persegue em todo lugar — e de quem ela acha que só se livrará no dia em que conseguir realizar um exercício olímpico em uma barra no parquinho; o tio idoso, desenhista e excêntrico que vive no mundo da lua; e o tio jovem com ares hippie, que vem passar as férias.

À primeira vista, O Gosto do Chá parece não ter uma lógica, um começo-meio-fim.
É como se assistíssemos a uma sucessão de imagens e personagens sem conexão alguma.

Porém, aos poucos, a ligação entre os personagens vai se revelando e percebemos que a família é tão “normal” quanto à minha ou à sua, que têm suas particularidades e esquisitices que só são reveladas aos amigos íntimos.
E quem não tem seu “mundo interno particular” que não é compartilhado nem com a família?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Curiosamente, essa estranheza não causa repulsa: somos rapidamente absorvidos pela tranquilidade e a lentidão de sua narrativa verdadeiramente silenciosa, quase sem diálogos.
E só nos damos conta disso quando o filme acaba duas horas depois, e nos sentimos órfãos dessa família de comportamento excêntrico e normal, belo e inesperado.

São as duas horas mais curtas que se pode imaginar. Eu assistiria a esse filme o dia todo se ele tivesse 24 horas de duração.

Apesar disso tudo, admito que seu desenvolvimento lento pode ser um tanto monótono para algumas pessoas, que podem, inclusive, reprovar seus efeitos especiais que nada têm de especiais, mas que é justamente o que nos conquista: a beleza por trás da simplicidade.

O Gosto do Chá não é simplesmente um filme.
É uma obra para se apreciar.
É um chá de sabor único e delicado preparado para ser degustado, sorvido com a tranquilidade de um monge budista — e não para matar a sede dos mais afoitos.

Assista. Saboreie. E vá dormir sorrindo.
Sem moderação. 🙂

TRAILER


A resolução deste trailer com legenda em inglês não é das melhores. Não encontrei trailer com legenda em português.

 

CRÉDITOS

 ​
DIREÇÃO Katsuhito Ishii TÍTULO Cha no aji IDIOMA japonês
TÍTULO BR O gosto do chá LEGENDA português DUBLADO não
ONLINE sim LEGENDA inglês DUBLADO não

Uma família como a minha e a sua.
Uma família como a minha e a sua.

Avaliação:Avaliação: Excelente -  Favorito


Anúncios

Uma opinião sobre “O Gosto do Chá”

Comente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s